Aposentado se acorrenta no Senado contra supersalário

Um cientista político de 61 anos se acorrentou nesta segunda-feira a uma pilastra do salão azul do Senado para protestar contra o aumento de 91% que os parlamentares se concederam na semana passada.William Carvalho, funcionário aposentado do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), foi obrigado a se retirar pela polícia da Casa, que quebrou a corrente com a qual se atava à pilastra e o conduziu para a Secretaria de Polícia do Senado Federal.Os seguranças não quiseram dizer à imprensa o motivo pelo qual o professor universitário foi detido. "Não vim aqui para fazer baderna. Não vou fazer greve de fome. Mas 110% de aumento é um absurdo. O País nessa dificuldade e o nosso parlamento é o mais caro do mundo", protestou o cientista político.William Carvalho disse que seu propósito era deixar um protesto nesse Natal. "Alguém está louco e acho que não sou eu. Precisamos chamar os congressista à razão antes que comecem a jogar bombas no Congresso nacional", advertiu.Bem vestido, trajando camisa e calça social, o aposentado se mostrou calmo o tempo todo e reclamou de dor na cintura quando os seguranças o desacorrentaram à força. Enquanto os seguranças rompiam os elos da corrente, ele os acalmava, dizendo que estava apenas fazendo um protesto pacífico. "Estão cuspindo na nossa cabeça. Fizeram este negócio muito bem, na calada da noite, no final do ano, enquanto os brasileiros estão preocupados com o Natal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.