EVARISTO SA / AFP
EVARISTO SA / AFP

Após votar, Temer defende voto eletrônico e pede paz no País

Presidente defendeu o sistema eleitoral em rápida entrevista depois de votar na capital paulista

Francisco Carlos de Assis, O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2018 | 09h06

SÃO PAULO — O presidente Michel Temer defendeu o sistema de urnas eletrônicas em rápida entrevista à imprensa logo depois de votar na capital paulista. Temer rebateu críticas feitas ao longo da campanha eleitoral pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL) e afirmou que nunca houve registro de fraudes ou algum outro tipo de problema que colocasse o sistema sob suspeição.

Temer chegou em sua zona eleitoral na zona oeste de São Paulo às 8h21 e, menos de cinco minutos depois, já saía. Na conversa com jornalistas, ele fez um apelo para que a população assuma um tom pacífico. "Sempre defendi a paz no País e peço que isso continue", disse Temer.

O presidente também afirmou não vê preocupação em entregar o cargo de presidente da República ao candidato considerado de extrema direita, o líder nas pesquisas Bolsonaro, caso ele venha a ser eleito. "Não tenho nenhum receio. Qualquer um que for eleito representa a vontade popular", disse Temer, que evitou responder à pergunta sobre quem votou e quem virá a apoiar num eventual segundo turno.

Segundo a assessoria de imprensa, Temer retorna hoje para Brasília.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2018Michel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.