Após visita a Sarney, Temer desconversa sobre CPMI

O vice-presidente da República, Michel Temer, visitou nesta quarta-feira o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), internado desde sábado (14) no Hospital Sírio-libanês, em São Paulo. No hospital, Temer também teve uma conversa de 40 minutos com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que faz sessões diárias de fonoaudiologia na unidade. Na saída, Temer evitou comentar a criação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar o envolvimento do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com políticos. Temer alegou que o Congresso "é soberano sobre a matéria".

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

18 de abril de 2012 | 15h27

Em sua breve passagem pela capital paulista, Temer esteve acompanhado do ministro da Previdência, Garibaldi Alves, do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) - que ocupa a presidência do partido - e do líder do PMDB na Câmara, deputado federal Henrique Eduardo Alves (RN). Além dos aliados do PMDB, Sarney recebeu na manhã desta quarta-feira a visita do senador Fernando Collor (PTB-AL) e da cantora maranhense Alcione, sua amiga pessoal. Devido ao volume de visitas e das mais de 300 ligações telefônicas, os médicos chegaram a recomendar a restrição do número de visitas para que Sarney possa repousar.

Segundo sua assessoria, Sarney se recupera bem do cateterismo e da angioplastia aos quais foi submetido no início da semana. A expectativa é de que o senador permaneça mais uma semana hospitalizado e, quando receber alta médica, fique em São Paulo por mais uma semana.

Tudo o que sabemos sobre:
SarneyTemerCPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.