Após visita à Antártida, Lula defende mais investimentos

Presidente diz que deseja adquirir um navio laboratório que facilite 'a vida dos pesquisadores brasileiros'

REUTERS

18 de fevereiro de 2008 | 08h40

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira, 18,  que o Brasil deve aumentar seus investimentos em pesquisa na Antártida, inclusive com a compra de um navio laboratório para reforçar a base do país na região. Lula desembarcou nesta segunda-feira em Brasília. O presidente deixou a base brasileira Comandante Ferraz na noite de domingo com atraso, devido a condições climáticas adversas. "Todos nós estamos convencidos que a hora é agora, da gente aportar mais recursos para melhorar o nosso potencial de pesquisa, melhorar as condições da base, para que mais cientistas brasileiros visitem a nossa base como pesquisadores e aqui tentem explorar o seu conhecimento em benefício do povo brasileiro e da humanidade", afirmou Lula em seu programa semanal de rádio "Café com o Presidente". O programa brasileira na Antártida foi criado em 1982, e no ano passado foram investidos 14,5 milhões de reais pelo país, de acordo com a Presidência. De acordo com o presidente, ele conversou com os ministros da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, e da Defesa, Nelson Jobim, e com o comandante da Marinha, Júlio Soares de Moura Neto, para estudar a aquisição de um navio laboratório que ajude os pesquisadores brasileiros na área. "Volto para o Brasil convencido que o Brasil precisa ajudar mais essa base, colocar mais recursos para que a gente possa ter um navio próprio para pesquisa, com laboratório, trazer mais pesquisadores e explorar melhor", disse Lula.

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAANTARTICA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.