Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Celso Junior/AE
Celso Junior/AE

Após soltura de Lula, FHC afirma que ‘polarização aumenta’

Ex-presidente disse no Twitter que "sem alternativas populares e progressistas continuaremos no jogo político/pessoal"

Isadora Duarte, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2019 | 15h06

Em sua primeira manifestação pública após a soltura de Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso usou o Twitter para comentar o atual ambiente político brasileiro neste domingo, 10. "A polarização aumenta. Sem alternativas populares e progressistas continuaremos no jogo político/pessoal", afirmou. 

O ex-presidente tucano também citou o cenário econômico. "Em meu tempo a questão central era a inflação; hoje é crescimento e emprego. Sem corrupção. No começo era o verbo. Novamente, com gestos e ações os caminhos abrem-se. A eles!”, finalizou.

Neste sábado, 9, o segundo dia de Lula fora da prisão, a polarização deu o tom de falas das lideranças do PT e do PSL. Em discurso para apoiadores no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Lula ligou o presidente Jair Bolsonaro a milicianos, chamou o ministro da Economia, Paulo Guedes, de “destruidor de sonhos” e disse que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, é “mentiroso”.

Bolsonaro, por sua vez, chamou o petista de “canalha”. Ao deixar o Palácio da Alvorada no sábado para comparecer a um churrasco, o presidente comentou a soltura de Lula, afirmando que “ele está solto, mas continua com todos os crimes nas costas”.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.