Após ser multado por antecipar campanha, Lula leva Dilma à Bahia

Presidente e ministra participarão da inauguração do Gasoduto Sudeste-Nordeste, em Itabuna

Mariângela Gallucci, Rosana de Cássia / BRASÍLIA e Clarissa Oliveira - O Estado de S.Paulo

26 de março de 2010 | 09h56

Um dia depois de ser multado em R$ 10 mil pelo TSE por propaganda eleitoral antecipada, Lula participa nesta sexta-feira, 26, da inauguração do Gasoduto Sudeste-Nordeste, em Itabuna (BA), ao lado da ministra e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. A obra faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento. À tarde, em Ilhéus, Lula e Dilma participarão da cerimônia de lançamento dos editais para a licitação da Ferrovia Oeste-Leste e assinatura de contratos do programa Minha Casa Minha Vida para municípios da Bahia.

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifLula toma nova multa por adiantar campanha 

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifLula ironiza Justiça Eleitoral e diz que vai continuar inaugurando

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifLula e Dilma fazem agenda em SP com clima de campanha

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifSerra e Dilma disputam conquistas na área de Saúde 

 

É a Segunda multa que Lula leva pelo mesmo motivo. Uma semana antes, o Tribunal Superior Eleitoral havia punido o presidente em R$ 5 mil por entender que ele estava favorecendo Dilma nos atos em que participa ao lado da ministra. No caso de ontem, os ministros entenderam que ele fez propaganda dissimulada pró-Dilma durante inauguração do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo em janeiro.

 

"Então, eu penso que a cara do Brasil vai mudar muito. E quem vier depois de mim - e eu, por questões legais, não posso dizer quem é; espero que vocês adivinhem, espero -, quem vier depois de mim já vai encontrar um programa pronto, com dinheiro no Orçamento, porque eu estou fazendo o PAC 2 porque eu preciso colocar dinheiro no Orçamento para 2011, para que as pessoas comecem a trabalhar", disse Lula na ocasião.

 

O julgamento desta quinta-feira, 25, chegou a ficar em 4 votos a 0, mas o voto do ministro Félix Fischer, que apresentou razões para embasar a interpretação de campanha antecipada, levou o presidente da corte, ministro Ayres Britto a retificar seu voto e comandar uma virada no placar. "Quem fica mais perto da lareira se aquece melhor", comparou Ayres Britto, ao avaliar que o candidato apoiado por quem está no poder tem vantagens. O julgamento terminou em 4 votos a 3 pela punição de Lula. O TSE rejeitou, porém, o pedido para que Dilma também fosse punida.

 

De novo

 

Ontem em Osasco, na Grande São Paulo, o presidente voltou a incitar a plateia a gritar o nome de Dilma, durante ato para entrega de moradias do PAC. E ironizou a multa que recebeu na semana passada.

 

"Eu não posso falar em nomes porque já fui multado pela Justiça Eleitoral em R$ 5 mil, porque disseram que eu falei o nome de uma pessoa", reclamou. As cerca de 500 pessoas que assistiam ao ato e até então ouviam silenciosamente entenderam o recado e começaram a gritar o nome de Dilma. "Se eu for multado vou trazer a conta para você", brincou Lula.

 

Na mesma solenidade, Dilma fez discurso de candidata. "Nós vamos continuar fazendo habitação, casas, lares aqui em Osasco para vocês", disse.

Mais conteúdo sobre:
LulaDilma RousseffBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.