Após resistência, PM despeja sem-terra em Queirós-SP

Num clima tenso, a Polícia Militar (PM) cumpriu hoje a ordem de despejo de 100 integrantes da ala do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) ligada a José Rainha Júnior que invadiram, no último sábado, a fazenda Santa Bárbara, em Queirós (SP).

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

19 de janeiro de 2011 | 18h18

Os sem-terra saíram da fazenda e decidiram acampar na estrada vicinal que margeia a propriedade, mas foram impedidos pela PM. Houve ameaça de enfrentamento e os sem-terra voltaram para o interior da fazenda, ameaçando resistir ao despejo. De acordo com Rainha, a liminar dada pelo juiz de Tupã, Paulo Pelegrini Júnior, determinava a desocupação, mas não mandava os invasores se afastarem da fazenda.

Ele alegou que a PM estava "exorbitando" de suas funções e disse que levaria o caso à Assembleia Legislativa e à Câmara dos Deputados. "Há perseguição e tentativa de criminalizar os movimentos sociais em São Paulo", reclamou. O comando da operação justificou que o acampamento na margem da estrada poderia causar riscos aos próprios acampados. Depois de negociações que envolveram a prefeitura da cidade, os sem-terra foram levados para o município de Tupã. O grupo montou acampamento na margem de uma estrada, porém, na cidade vizinha.

Tudo o que sabemos sobre:
sem-terradespejoMSTSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.