Após protesto, Assembleia cobra prejuízo de estudantes

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul vai emitir uma notificação administrativa para que o Diretório Central de Estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o Grêmio Estudantil do Colégio Júlio de Castilhos paguem os prejuízos que os manifestantes causaram durante um protesto contra o relator da CPI da Corrupção, Coffy Rodrigues (PSDB).

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

25 de setembro de 2009 | 19h29

A decisão de fazer a cobrança foi tomada pelo presidente da Casa, Ivar Pavan (PT), após tomar conhecimento dos danos, nesta sexta-feira.

O protesto ocorreu no dia 16, quando centenas de estudantes entraram no prédio e foram até o quarto andar pedir que o tucano desistisse da relatoria da CPI que investiga supostas irregularidades cometidas por agentes públicos ligados à governadora Yeda Crusius (PSDB).

Durante o ato, os manifestantes danificaram uma porta e o suporte de um extintor de incêndio. Também deixaram as paredes manchadas de tinta guache, que a equipe de limpeza do prédio teve de lavar. O valor do pedido de ressarcimento será calculado durante a semana que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.