Após promessa, Adelmir Santana desiste de sair do DEM

Senador diz à 'Agência Estado' que partido prometeu que ele pode ser candidato ao Senado nas eleições 2010

Christiane Samarco, do Estadão

16 Outubro 2007 | 16h41

Menos de 24 horas depois de se desligar oficialmente do partido Democratas (DEM) e anunciar o seu ingresso no PR, o senador Adelmir Santana (PE) voltou atrás. Ele confirmou nesta terça-feira, 16,  à Agência Estado,  que desistiu de sair do DEM após a promessa de que pode ser candidato do partido ao Senado nas eleições de 2010.   Santana se reuniu nesta manhã com a direção nacional do partido e com o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda. Aldenir assumiu a cadeira de senador na vaga do titular Paulo Octávio (DF), que abriu espaço ao suplente quando renunciou para se candidatar a vice-governador na chapa de Arruda.   Ele contou que viajou nesta terça cedo para São Paulo, para uma reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e, de volta a Brasília, se encontrou com o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ).   "Começo a ser tratado não só como um suplente, mas como senador que tem projeto político. Abriu-se o espaço que eu queria, que era a possibilidade de uma candidatura ao Senado em 2010", contou Santana ao explicar os motivos para decidir permanecer no DEM.

Mais conteúdo sobre:
DEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.