Após Playboy, Mônica Veloso diz que lançará livro em novembro

A jornalista- pivô do escândalo Renan- disse ainda que se tornou 'personagem involuntária' do caso, em coletiva

02 de outubro de 2007 | 20h19

Após o ensaio para a revista Playboy, que chega às bancas nos próximos dias, a jornalista Mônica Veloso - pivô do escândalo que quase derrubou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta terça-feira, 2, que lançará um livro no final de novembro sobre as relações entre a imprensa e os políticos em Brasília.  Veja também:  Galeria de fotos de Mônica Veloso   "Vou comentar experiências que vivi e vi", afirmou. Mônica , que é capa da revista este mês, falou sobre o ensaio em entrevista coletiva nesta tarde.  Ela contou ainda que se tornou "personagem involuntária" da crise, disse jamais ter sido autora de denúncias contra o senador e ressaltou não se arrepender de nada do que fez nos últimos meses.  Mônica rejeitou a comparação com a personagem Bebel, que no final da novela Paraíso Tropical presta depoimento em uma CPI fictícia, após ter se relacionado com um senador. "Minha história é completamente diferente. Não vi nenhuma identificação."

Tudo o que sabemos sobre:
Caso RenanMônica Veloso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.