Após pesquisa, Ratinho sobe o tom contra Fruet

O resultado da pesquisa Datafolha divulgado na quinta-feira (18) que apontou o deputado federal Ratinho Júnior (PSC) 16 pontos porcentuais abaixo de Gustavo Fruet (PDT), apoiado pelo governo federal para a disputa da Prefeitura de Curitiba (52% x 36%), pode ter provocado algumas mudanças na atitude do candidato, além de seus programas. Ratinho mostrou no início do debate realizado pela TV Bandeirantes, à noite, uma postura mais agressiva ao questionar a aliança de Fruet, ex-PSDB, com o PT, ao qual criticava.

JULIO CESAR LIMA, Agência Estado

19 de outubro de 2012 | 19h22

Segundo o coordenador político da campanha de Ratinho, Renato Adur, houve mudanças, mas não exageradas. "Diante dos números, que diferem das nossas pesquisas internas, fizemos uma discussão e deve mudar alguma coisa, mas tudo já estava programado previamente e isso está sendo executado", disse.

No programa eleitoral exibido no início da tarde desta sexta-feira, Ratinho exibe trechos do debate, principalmente quando questiona o fato de a irmã de Fruet, Eleonora Fruet, ter sido secretária de Educação do então prefeito de Beto Richa (PSDB). "Se em três anos e meio vocês não tiveram competência pra fazer isso (aumentar o número de vagas em período integral), você quer mais quatro anos agora?".

Já Fruet aposta na manutenção da vantagem conquistada na pesquisa. Seu programa manteve a apresentação de propostas e exibiu depoimentos de apoio dos ministros Alexandre Padilha (Saúde) e Paulo Bernardo (Comunicações).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.