Após negociação, índios libertam reféns em MS

Mais de cem índios de seis etnias, entre eles 70 caciques, libertaram na madrugada deste sábado hoje os 30 reféns que mantinham no prédio da Fundação Nacional de Saúde em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, invadido por eles na última quinta-feira. O movimento terminou quando o diretor nacional do Departamento de Saúde Indígena, que veio de Brasília, Ricardo Chaves, negociou com os manifestantes. Eles queriam o pagamento dos salários atrasados há dois meses de 320 profissionais que prestam serviços temporários ao órgão, tratando da saúde indígena e um reajuste na verba destinada ao setor. Foram atendidos, aumentando o repasse de R$ 9 milhões e 600 mil para R$ 11milhões e 600 mil, e depositando os salários atrasados na próxima terça-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.