Após meses sem partido, Blairo Maggi filia-se ao PR

Após desentendimentos com a cúpula nacional do PPS, por apoiar o então candidato à reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva, no segundo turno, o governador de Mato Grosso, Blairo Maggi, filiou-se nesta segunda-feira ao Partido da República (PR) - a junção do PL ao Prona. Eleito em dois mandatos pelo PPS, Maggi trocou farpas com o presidente da sigla, Roberto Freire, por não ser ouvido sobre as decisões do partido. Junto com Maggi, pelo menos 50% dos 141 prefeitos do Estado também deixam o partido socialista, além de aproximadamente 400 vereadores. A debandada do PPS fortalece os republicanos que planejam conquistar as principais prefeituras do Estado na eleição de 2008. "Eu precisava ter um partido que desse oportunidade para os Estados serem ouvidos", disse o governador. Blairo decidiu sair do PPS depois que o partido declarou que iria expulsá-lo de seus quadros pelo apoio a Lula, enquanto o partido apoiava o tucano Geraldo Alckmin. O governador decidiu apoiar Lula, após audiência no Palácio do Planalto na qual ouviu a promessa de que o governo liberaria R$ 3 bilhões para o agronegócio, sendo R$ 1 bilhão para Mato Grosso. Blairo é defensor do agronegócio e tem o título de o maior plantador individual de soja do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.