Após mergulho em adutora, Cid Gomes promete R$ 200 para moradores

Governador do Ceará, que surpreendeu ao empunhar grifo e tentar consertar vazamentos, promete ressarcir quem ficou sem água

Lauriberto Braga, especial para o Estado,

29 Dezembro 2013 | 19h24

FORTALEZA - Primeiro, o governador do Ceará, Cid Gomes (Pros), deu uma de Mario Bros no Natal mergulhando num poço, na tentativa de consertar os vazamentos da adutora que leva água para os mais de 100 mil habitantes de Itapipoca, a 150 quilômetros de Fortaleza. Agora, neste domingo, 29, via Facebook, Cid Gomes prometeu crédito de R$ 200 aos usuários da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) da cidade como forma de reparo aos danos causados pela falta d'água de 29 dias.

Os moradores neste período foram abastecidos por 12 carros pipa, mas tiveram que comprar água mineral a R$ 20,00 o garrafão de 20 litros.

Cid comentou os mergulhos que deu para reparar a adutora que rompeu canos em vários pontos ao longo de 32 quilômetros de extensão. "Por fim, um comentário em relação ao famigerado "mergulho".. O ritmo de trabalho para o funcionamento desta adutora foi muito exaustivo.

Alguns passaram o Natal na obra. Nestas horas, penso que iniciativas para estimular a equipe são fundamentais. Aos críticos… Bom, os críticos são os críticos", disse Cid Gomes na sua conta na rede social.

Aos usuários da Cagece que ficaram sem água desde primeiro de dezembro, Cid pediu desculpas e informou o seguinte: "Vamos dar um crédito de R$ 200,00 em todas as contas da Cagece em Itapipoca. O tesouro assumirá estes custos em repasse a Cagece. É um gesto simbólico de pedido de desculpas pelo grande desconforto ao qual a população foi submetida".

O Estado abriu processos administrativo e policial. No Policial, Cid Gomes cobra ressarcimento das construtoras PWE Engenharia e Primor Construções. A Primor que assumiu a obra após a falência da PWE disse através de nota que apenas concluiu o trabalho iniciado pela PWE.

A PWE não se manifestou ainda sobre o episódio do rompimento da adutora que foi inaugurada em setembro passado ao custo de R$ 17,4 milhões, sendo que a PWE recebeu R$ 12,9 milhões e a Primor, R$ 4,5 milhões.

A adutora foi reparada e desde a manhã deste domingo, 29, leva normalmente água do açude Gameleira para os habitantes de Itapipoca.

Cid postou agradecimento aos operários da Primor que repararam os vazamentos: "Minha gratidão aos trabalhadores que se revezaram em serviço ininterruptos por mais de 190 horas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.