André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Após lista de Fachin, o que acontece agora?

Entenda o que vai ocorrer após a abertura de inquérito contra oito ministros, 24 senadores e 39 deputados federais, autorizada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF)

O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2017 | 10h32

A abertura de inquérito é apenas a fase inicial da investigação, quando ainda não estão reunidos todos os elementos necessários para a comprovação dos crimes. Confira as próximas etapas:

1) Reunião de provas

Uma vez autorizados os pedidos de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República, com base nas delações premiadas de 78 executivos e ex-executivos da construtora Odebrecht, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, o Ministério Público agora parte para a reunião de provas sobre os investigados.

2) Denúncia 

Após a reunião de provas, o Ministério Público pode, ao término de cada investigação, pedir arquivamento do inquérito ou oferecer denúncia contra envolvidos ao Supremo Tribunal Federal.

3) Réu

No STF, os ministros decidem se aceitam ou não a denúncia. Caso ela seja aceita, o investigado se torna réu no processo. A partir daí, a Corte realiza o julgamento que pode condenar ou absolver o réu. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.