Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

Após exames em São Paulo, Dilma é diagnosticada com pneumonia leve

Doença foi constatada na quinta-feira e confirmada neste domingo; na segunda presidente já volta ao trabalho

Tomas Okuda e Roberta Scrivano, Agência Estado

01 de maio de 2011 | 16h45

SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff está com um foco de pneumonia no pulmão esquerdo. A doença foi diagnosticada na quinta-feira, quando ela começou a tomar antibióticos e confirmada neste domingo, 1º, por outros exames realizados no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ela foi liberada em seguida. Por esse motivo, segundo ele, ela deixou de participar hoje das festividades do Dia do Trabalho em São Paulo.

 

Segundo o assessor da presidente, Rodrigo Baena, o quadro dela é entre uma "gripe forte" e uma "pneumonia leve". Dilma deverá tomar o medicamento por mais dez dias. As informações são do médico da presidente, Roberto Kalil Filho. Durante uma rápida entrevista coletiva, ele disse que a presidente apresentava um "estado gripal há dez dias".

 

A doença da presidente foi diagnosticada por raio X na quinta-feira. Por isso, Kalil Filho resolveu antecipar a consulta com a presidente, que estava prevista para a próxima sexta-feira. Dilma foi submetida a um exame de sangue e a uma tomografia, que confirmaram a doença.

 

De acordo com ele, a presidente está bem. "Ela é uma pessoa saudável". Kalil Filho deu um dia de repouso para a presidente. Ele acrescentou que ela foi para um hotel e que nesta segunda-feira estará de volta a Brasília e já deverá trabalhar.

 

A agenda de Dilma divulgada na última sexta-feira indicava que ela passaria o final de semana em Brasília, mas Baena informou que ela passou a noite de sábado no Hospital Sírio Libanês.

Atualizado às 20h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.