DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Cunha convoca seguidores para 'aplausaço' durante seu pronunciamento na TV

Presidente da Câmara, que rompeu com o governo após ser apontado como destinatário de propina de US$5 milhões na Lava Jato, chegou a ironizar na quinta protestos contra ele durante seu pronunciamento, mas agora pede apoio

ANA FERNANDES E CARLA ARAÚJO, O Estado de S. Paulo

17 de julho de 2015 | 17h20

São Paulo - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), usou as redes sociais para chamar os seguidores para um "aplausaço" no horário de seu pronunciamento em rádio e televisão, às 20h25 desta sexta-feira, 17. "Hoje às 20h25 o Presidente da Câmara, Deputado Eduardo Cunha, fará um pronunciamento em rede nacional, e as demonstrações de apoio já começaram", diz a postagem publicada nesta tarde, acompanhada das hashtags #EquipeCunha #CamaraIndependente #DemocraciaForte #CunhaPresidente #CunhaMeRepresenta.

Contraditoriamente, o presidente da Câmara chegou a dizer na quinta que não esperava aplausos. "Estou fazendo prestação de contas, não estou esperando aplausos", disse a jornalistas ao ser questionado sobre um possível panelaço - comunidades nas redes com temas "Fora Cunha" chamam para um protesto contra o peemedebista no horário do pronunciamento, como já aconteceu em pronunciamentos da presidente Dilma Rousseff.

Ainda na declaração de quinta à imprensa, Cunha chegou a ironizar possíveis protestos e disse que ficaria "muito feliz" com um panelaço, pois isso significaria que o PT estaria liderando o movimento contra ele, o que poderia dar mais destaque ao pronunciamento. "Será um PTzaço", brincou.

No post, Cunha aproveita para criticar o governo, com quem rompeu nesta manhã. "Um político que escuta a voz das ruas e busca pôr em prática a vontade do povo acaba incomodando aqueles que colocam interesses próprios acima das demais vozes. Atitudes admiráveis merecem todos os nossos aplausos. E nos dias de hoje, quem consegue se manter firme a tudo que propôs antes de ser eleito, merece ainda mais", complementa a postagem.

Vinte minutos após o apelo pelo "aplausaço" nas redes, a postagem de Cunha contava com mais de 1,5 mil curtidas e 262 comentários, a grande maioria de apoio e com mensagens antipetistas.

Há algumas comunidades chamando para protestos no horário do pronunciamento. Uma delas "#CunhaNãoMeRepresenta", que pede apitaços e buzinaços, conta com 10 mil pessoas convidadas e 2,7 mil confirmações até o momento.

Em coletiva de imprensanesta sexta, Eduardo Cunha disse que se desloca "pessoalmente" na oposição - o PMDB continua integrando o governo. Após a polêmica, seu nome tem figurado entre os temas mais comentados nas redes. No Twitter, a hashtag #CunhaNaCadeia, que faz uma ironia com o pronunciamento e o fato de ele estar sendo investigado na Lava Jato, figura entre os assuntos mais comentados (Trending Topics) no Brasil.

Em depoimento à Justiça Federal na quinta-feira, o delator da Lava Jato Julio Camargo afirmou que Cunha teria pedido propina de US$ 5 milhões para si, referentes a contratos de navios-sonda da Petrobras. O presidente da Câmara tem se dito vítima de uma retaliação do governo e acusado o Planalto de interferir no poder Legislativo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.