Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Após derrota de Jovair, PTB cobra mais um ministério no governo

Presidente do partido, Roberto Jefferson diz em vídeo que o deputado Jovair Arantes (GO) precisa ser recompensado com cargo de ministro após perder eleição da Câmara; interlocutores de Temer afirmam que ele está avaliando a situação

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2017 | 16h18

BRASÍLIA - Em um recado ao Palácio do Planalto, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmou em um vídeo divulgado nas redes sociais que, após a derrota para a presidência da Câmara, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) precisa ser recompensado assumindo um ministério no governo do presidente Michel Temer. A eleição para a Mesa Diretora da Casa aconteceu na quinta-feira, 2.

Na gravação, Jefferson, que foi o delator do escândalo do mensalão no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que, após a campanha pelo comando da Casa, o deputado estava qualificado para assumir "uma função mais elevada". "Nós pensamos que o Jovair pode integrar a equipe de governo do presidente Temer", disse.

Segundo ele, Temer já foi avisado de que esses são os planos do PTB para Jovair, que há dez anos ocupa a liderança do partido na Câmara. "Eu quero dizer isso ao presidente Temer, já mais ou menos deixei isso insinuado para ele, que o Jovair precisa agora ser reconhecido na sua luta, em nome do PTB. O PTB postula mais uma cadeira aqui na Esplanada dos Ministérios em Brasília. Eu gostaria de ver isso acontecer", afirmou no vídeo.

Jovair terminou a disputa em segundo lugar, com 105 votos. Durante toda a campanha, reclamou da preferência do governo pelo nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ), que foi reeleito para o cargo com 293 votos. Na semana passada, esteve com Roberto Jefferson no Planalto para reclamar da interferência de ministros na eleição.

Não está nos planos do Planalto, porém, aumentar o espaço do PTB na Esplanada neste momento. O partido já ocupa o Ministério do Trabalho. Uma das soluções seria Jovair substituir o atual ministro da pasta, Ronaldo Nogueira.

Interlocutores de Temer afirmam que ele está avaliando a situação. O peemedebista sabe que vai ter que fazer acenos ao grupo de Jovair, que representa o que sobrou do chamado "Centrão", bloco informal de partidos que ganhou força com a chegada à presidência da Câmara de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje preso na Lava Jato.

Assim que o resultado da eleição para a presidência foi divulgado, na tarde de quinta-feira, o presidente chamou Jovair para uma conversa no Planalto. Aliados do deputado do PTB dizem que a possibilidade de ele ser nomeado ministro não foi discutida. Antes mesmo da derrota de Jovair ser sacramentada, o governo já começou a afagar o aliado. Em meados de janeiro, um nome ligado a Jovair foi designado para assumir a direção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O órgão, que tem um orçamento de quase R$ 3 bilhões para este ano, é um antigo reduto do PTB no governo. / COLABOROU CARLA ARAÚJO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.