Após denúncias contra Lula, PSOL vai discutir proposta de levar Valério ao Congresso

Para senador Randolfo Rodrigues, 'desesperado' de empresário não retira sua credibilidade

Débora Bergamasco, O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2012 | 13h41

BRASÍLIA - O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) informou que se reunirá nesta terça-feira, 11, com as lideranças do partido na Câmara e no Senado para pedir a convocação do ex-empresário Marcos Valério para que ele explique em alguma comissão do Congresso Nacional informações reveladas hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo.

O jornal mostra que Valério disse, em depoimento de 3h30 e 13 páginas, prestado em 24 de setembro à Procuradoria-Geral da República (PGR), que o esquema do mensalão ajudou a bancar despesas pessoais de Lula em 2003, quando já ocupava a Presidência.

Para Randolfe, a informação mais grave colocada por Valério em depoimento à PGR é o suposto pagamento do advogado do réu pelo Partido dos Trabalhadores. Ainda de acordo com o senador, o fato de Valério estar "desesperado" para se livrar de sua pena imposta pelo Supremo Tribunal Federal não retira sua credibilidade. O senador, inclusive, cita um velho ditado: "As comadres brigam e a verdade aparece".

Mais cedo, foi anunciado que a bancada do PSDB no Senado se reunirá na tarde desta terça para discutir o que fazer diante das acusações do ex-empresário Marcos Valério. Segundo o senador Alvaro Dias, líder do partido na Casa, a legenda estuda pedir ao Ministério Público a abertura de uma nova investigação. Considera-se também convocar Marcos Valério para falar no Senado. "Não podemos deixar fatos novos sem elucidação. É preciso que seja escrito este último capítulo do mensalão", afirmou Dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.