Após denúncia, Rosinha suspende distribuição de cesta básica

O governo do Rio suspendeu hoje a distribuição de cestas básicas no Rio, após denúncias de uso político em campanhas no interior do Estado. Criado há dois meses, o programa prevê a distribuição mensal de cem mil cestas a ?famílias carentes?. De acordo com informação divulgada pelo jornal O Globo, foram apreendidas em duas semanas mais de sete mil cestas que seriam distribuídas a eleitores por candidatos do PMDB ou aliados do governo do estado. A governadora Rosinha Matheus (PMDB), e seu marido, o secretário de Segurança, Anthony Garotinho, reagiram à denúncia e garantiram que a suspensão se dará por ?um período curto, apenas para afastar as suspeitas?, até que seja criada uma comissão em conjunto com a Justiça Eleitoral e o Ministério Público para acompanhar a distribuição.?No Tribunal Regional Eleitoral (TRE) não consta nada, não tem registro. Querem fazer carnaval em cima do nosso projeto?, argumentou a governadora. ?Cesta básica dentro de Igreja Metodista (onde foram apreendidas 2.405 cestas na terça-feira, em Itaguaí) não quer dizer que esteja fazendo campanha?, declarou Garotinho.Hoje, o presidente do TRE, desembargador Marcus Faver, disse que nenhuma das denúncias foi confirmada até agora. Foram apreendidas cestas em seis municípios. Faver, no entanto, disse desconhecer qualquer proposta do governo do Estado para que a fiscalização eleitoral supervisione a distribuição das cestas. O secretário estadual de Ação Social, Fernando William, responsável pelo programa, também afirmou que não há comprovação das denúncias. ?Existem suspeitas, denúncias, mas o que nós temos deixado muito claro é que não foi provada irregularidade. Os responsáveis por essas irregularidades devem ser punidos pela Justiça Eleitoral.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.