Após decisão do STF a favor de motoboy, CPI da Covid se reúne para votar requerimentos nesta terça

Senadores tentaram antecipar depoimento de diretora-executiva da VTCLog, mas não houve confirmação

Cássia Miranda, Eduardo Gayer e Julia Affonso, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2021 | 09h36
Atualizado 03 de setembro de 2021 | 16h46

Em uma reviravolta na agenda, a Comissão Paramentar de Inquérito (CPI) da Covid se reúne nesta terça-feira, 31, para votar requerimentos, confirmou ao Estadão/Broadcast Político o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM). O depoimento do motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva, antes agendado para hoje, foi cancelado após o ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), conceder a ele o direito de não comparecer à oitiva ou permanecer calado.

"É que o STF, em decisão inédita, deu direito ao depoente, se quiser, de não comparecer", explicou o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), à reportagem. A cúpula da CPI tentava até há pouco, no lugar de Ivanildo Gonçalves da Silva, ouvir a diretora-presidente da VTCLog, Andréia Lima, mas ela não confirmou presença. 

A empresa VTC Operadora Logística (VTCLog) afirmou, em nota, nesta manhã, que a decisão de Nunes Marques "reforça o papel" do motoboy em atos administrativos da empresa, "uma vez que o mesmo apenas realiza serviços de deslocamento, incluindo diligências bancárias, atos que são necessários à administração da empresa, não desempenhando, dessa forma, nenhuma função que possa colaborar com as investigações da CPI da Covid-19".

Acompanhe a sessão ao vivo:

Segundo a empresa, Andréia "está à disposição para contribuir com os trabalhos da CPI, mas devido à agenda prévia de viagem relacionada a logística de distribuição das vacinas", não poderia comparecer ao Senado hoje.

"Entretanto, o recebimento desta convocação específica foi feito, após as 22h desta segunda, às vésperas de tarefas inadiáveis que exigem a sua presença na capital paulista", informou a empresa.

"Andréia Lima tem pleno respeito aos trabalhos da CPI, de modo que sempre esteve e está à disposição de convocação prévia que observe o prazo regimental que se aplica a todo e qualquer cidadão."

Antes do início da sessão de hoje, o relator da comissão afirmou que a lista de investigados pela CPI da Covid deve ser "atualizada" ainda hoje. O senador não indicou quantos nem quais nomes devem ser incluídos.

Movimentações milionárias

Relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em posse da CPI apontam movimentações milionárias, com dinheiro em espécie, por parte da VTClog. Contratada em 2018, durante a gestão do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (Progressistas-PR), à frente do Ministério da Saúde, a empresa é responsável por fazer a logística de medicamentos e vacinas para a pasta. A transportadora entrou na mira da comissão sob suspeita de superfaturamento de R$ 16 milhões em contratos com o ministério, conforme apontado em relatórios técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU).

Após a decisão do Supremo, pelo Twitter, o senador Randolfe informou que o colegiado recorrerá da decisão. “Pelo visto, a VTClog é realmente muito poderosa. Que segredos o motoboy esconde? Respeitamos a decisão do ministro Nunes Marques, mas iremos recorrer!”, escreveu Randolfe. Conforme o requerimento de convocação, de autoria de Randolfe, Ivanildo é um “aparente intermediário em esquemas duvidosos da empresa VTCLog”. 

O depoimento estava marcado para o próximo dia 2, mas foi antecipado ao final da última sessão da comissão. O motoboy foi citado em relatório do Coaf, que identificou R$ 4 milhões em saques em espécie para a VTCLog, durante o período de janeiro a julho de 2018. No pedido de convocação, Randolfe argumenta que, apesar de ser “apenas um motoboy”, com salário em torno de R$ 2 mil, Ivanildo é responsável por cerca de 5% de toda a movimentação atípica feita pela VTCLog.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.