AFP
AFP

Após confusão, Gleisi liga para Renan para resolver mal-estar

Presidente do Senado, porém, não atendeu o telefone; nesta manhã peemedebista disse ter atuado para 'desfazer' o indiciamento da Polícia Federal de Gleisi e do marido, o ex-ministro Paulo Bernardo (PT)

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2016 | 19h45

Brasília - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ligou para o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta sexta-feira, 26, para tentar desfazer mal-estar entre os dois gerado após o embate no plenário durante a sessão de julgamento final do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. 

Durante a parte da manhã da sessão, Renan disse ter atuado para "desfazer" o indiciamento da Polícia Federal de Gleisi e do marido, o ex-ministro Paulo Bernardo (PT). As declarações geraram uma confusão no Senado, levando o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, a suspender temporariamente a sessão. 

Após o incidente, Gleisi ligou para Renan para dizer que não provocou o presidente do Senado, mas ele não atendeu o telefone. A petista diz ter deixado um "recado" para o peemedebista. Renan, por sua vez, afirma que não viu a ligação. "Se bem conheço, estou muito mais chateado do que ela", afirmou o presidente do Senado há pouco. 

Desde o embate, o peemedebista divulgou nota e já deu pelo menos três entrevistas para tentar justificar a situação. "Fui desproporcional, mas também foram desproporcional comigo", disse em uma roda de jornalistas há pouco. Para ele, tentam transformá-lo em protagonista do impeachment, o que ele não quer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.