Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

Após caso do senador boliviano, Patriota deixa governo

Quem assumirá o comando do Itamaraty será o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, que até agora era o representante permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), informa o Palácio do Planalto

Tânia Monteiro, Agência Estado

26 de agosto de 2013 | 20h09

BRASÍLIA - Antonio Patriota não é mais o ministro das Relações Exteriores. A saída dele do cargo foi confirmada nesta segunda-feira, 26, pelo porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann. Quem assumirá o comando do Itamaraty será o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, que até agora era o representante permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), informa o Palácio do Planalto. Patriota, por sua vez, irá para a representação junto à ONU. Segundo Traumann, a presidente Dilma Rousseff agradeceu o empenho do ministro Patriota e o indicou para o cargo na ONU.

Patriota deixa o cargo após o episódio envolvendo a chegada ao Brasil do senador boliviano Roger Pinto Molina, que estava na missão diplomática do Brasil em La Paz desde maio de 2012. Pinto Molina chegou ao Brasil no último sábado, 24, após uma viagem de 22 horas em veículo diplomático brasileiro. O caso gerou impasse entre Brasil e Bolívia. Pinto Molina é opositor do presidente Evo Morales.

Tudo o que sabemos sobre:
Antonio Patriotasenador boliviano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.