Ed Ferreira/Estadão - 18.07.2014
Ed Ferreira/Estadão - 18.07.2014

Após ataques à PGR na CPI, parlamentares visitarão Janot para manifestar apoio

Grupo liderado pelo PSOL deve levar um manifesto em defesa das investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobrás

DAIENE CARDOSO, O Estado de S. Paulo

13 de março de 2015 | 19h17

Após duras críticas de membros da CPI da Petrobras ao trabalho da Procuradoria-Geral da República (PGR) na condução dos processos da Operação Lava Jato, um grupo de parlamentares liderados pelo PSOL pretende na próxima semana prestar apoio ao procurador-geral Rodrigo Janot. O grupo deve levar um manifesto em defesa das investigações sobre o esquema de corrupção na estatal.

Ontem, a sessão de depoimento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), à CPI se transformou em um ato de desagravo ao próprio peemedebista e de ataques à atuação de Janot. O procurador-geral foi acusado por diversos parlamentares, principalmente Cunha, de selecionar a quem investigar e de agir politicamente na condução do processo. "Ele não adotou o mesmo critério para todos", reclamou Cunha, no depoimento.

Em nota divulgada nesta tarde, o PSOL diz que a manifestação de solidariedade é uma reação à "blindagem" aos investigados na operação. O partido afirma que é preciso mostrar ao procurador que há no Congresso parlamentares que apoiam o trabalho do MPF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.