Após ameaças, feira de livro em SC cancela participação de Miriam Leitão

Após ameaças, feira de livro em SC cancela participação de Miriam Leitão

Organização da Feira do Livro de Jaraguá do Sul temia pela integridade da jornalista e também do sociólogo Sérgio Abranches, outro que participaria do evento e é marido de Miriam

Fábio Bispo, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2019 | 22h03

FLORIANÓPOLIS – Um dia após anunciar a programação da 13.ª edição da Feira do Livro de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, a organização anunciou o cancelamento do convite à jornalista Miriam Leitão e ao sociólogo Sérgio Abranches. O evento ocorre entre 8 a 18 de agosto e terá como tema, este ano, Literatura em Movimento.

As pressões contra os nomes de Miriam e Abranches começaram ainda na tarde de segunda, 15, e culminou na criação de uma petição online que recolheu 3.294 assinaturas. Após analisar a situação, a organização comunicou, na tarde desta terça, 16, o cancelamento dos convites por temer a integridade dos convidados. Os organizadores teriam, inclusive, recebido mensagens de ameaças, o que colaborou com a decisão.

Em nota, a organização da Feira do Livro disse que “nunca, em toda sua história, a festa da literatura foi atacada pela escolha de seus convidados”. A decisão do cancelamento dos dois convidados não foi unânime.

A reportagem tentou contato com a coordenação da Feira do Livro de Jaraguá do Sul, para uma entrevista, mas até a publicação deste texto não obteve retorno. Em entrevista ao portal NSC Total, o coordenador artístico da Feira, Carlos Henrique Schroeder, disse ter vergonha de ter de falar para a Miriam Leitão que não poderia trazê-la “porque não tenho como garantir sua segurança”.

A comentarista da Rede Globo e colunista do jornal O Globo está entre jornalistas brasileiros mais premiados. Este ano, Miriam foi homenageada no tradicional Congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. É autora de sete obras e vencedora de dois prêmios Jabuti.

Abranches, marido de Miriam Leitão, é sociólogo, cientista político e escritor. Sua última obra, Presidencialismo de Coalizão, é de 2018.

Leia a íntegra da nota emitida pela Feira do Livro

“A feira do livro, em suas 12 edições, sempre foi marcada por ser um evento plural, que promove o conhecimento por meio da literatura, teatro, música e artes visuais.

Nesses 12 anos, a feira já enfrentou inúmeras dificuldades, da escassez de recursos financeiros até enchentes. Mas nunca, em toda sua história, a festa da literatura foi atacada pela escolha de seus convidados.

Em virtude das recentes manifestações, a comissão organizadora, em votação na manhã desta terça-feira (16), optou (em decisão dividida) pelo cancelamento da participação dos jornalistas Miriam Leitão e Sérgio Abranches.

Reiterando, a Feira do Livro é, e sempre foi, um evento de difusão do livro e da leitura, sem fins políticos, religiosos ou ideológicos”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.