Wilson Pedrosa/AE
Wilson Pedrosa/AE

AO VIVO

Eleições: 2020: notícias, resultados e apuração do 2° turno

Após agenda com autoridades da Índia, Dilma visita amanhã o Taj Mahal

Ao lado do primeiro-ministro da Índia, a presidente disse que países estão construindo 'parceria estratégica'

Tânia Monteiro, enviada especial de O Estado de S. Paulo

30 de março de 2012 | 18h30

NOVA DÉLHI, Índia - A presidente Dilma Rousseff cumpriu nesta sexta-feira, 30, uma agenda de visita oficial à Índia. No final da manhã, ao lado do primeiro-ministro Manmohan Singh, assinou acordos em seis áreas, afirmou que os dois países têm plena consciência do dinamismo de suas economias e citou que ambos estão construindo "uma verdadeira parceria estratégica, inspirada em ideais comuns". "Nossas aspirações permitiram a construção de uma sólida relação de confiança que nos fortalece no enfrentamento de novos desafios e nos confere papel de crescente relevância no cenário internacional", disse Dilma.

Segundo a presidente, além da coordenação na esfera do Brics, Brasil e Índia participam ativamente em outros grupos como o G-4, que pretende reformar o Conselho de Segurança da ONU. "No G-20 Financeiro e no G-20 da OMC, lutamos para alterar a governança dos organismos multilaterais de crédito, como o Fundo Monetário e o Banco Mundial", reiterou a presidente.

A presidente disse que as afinidades dos dois países "baseiam-se na promoção do progresso econômico de nossos povos, com inclusão social, erradicação da pobreza e progresso tecnológico". Destacou que ainda países que privilegiam a solução pacífica de controvérsias, por meio da mediação e do entendimento mútuo.

Dilma destacou que, na busca da diversificação da pauta bilateral, haverá esforço especial no intercâmbio envolvendo setores com forte componente tecnológico. "Como aeronaves, tecnologias da informação, medicamentos e equipamentos médico-hospitalares, assim como energia nuclear civil e outras atividades", disse. Ao falar da área de defesa, Dilma afirmou que Índia e Brasil querem concluir em breve entendimentos para concretizar projetos de pesquisa e desenvolvimento em setores de forte componente tecnológico e estratégico.

Dilma começou a agenda ao lado da presidente da Índia, Pratibha Patil, na cerimônia oficial de chegada ao Palácio Rashtrapati Bhavan, onde passou em revista as tropas. Em seguida, visitou o memorial Mahatma Gandhi, onde depositou pétalas de flores. No ritual, a presidente teve de se aproximar descalça para depositar as pétalas.

O terceiro compromisso da agenda foi o encontro com Manmohan Singh, com assinatura de atos de declaração à imprensa. Depois do almoço, Dilma encerrou o seminário empresarial "Brasil - Índia: uma nova fronteira para oportunidades e negócios" e recebeu a líder da oposição, Sushma Swaraj; e com a líder do partido governista Sonia Gandhi, presidente do Partido do Congresso.

O último compromisso do dia foi um banquete em homenagem à presidente, no Palácio presidencial. Neste sábado, a presidente Dilma segue para Agra, onde vai visitar o Taj Mahal, em companhia da sua filha, Paula, e dos seis ministros e dois governadores que acompanham a presidente na viagem. A chegada da presidente em Brasília está prevista para domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaRousseffÍndiaagendaTajMahal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.