Após acusação, Emerson Kapaz deixa comando do Etco

O ex-deputado Emerson Kapaz pediu licença da presidência do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (Etco), onde estava no comando desde a criação, em 2003. Ele foi apontado como um dos ex-parlamentares envolvidos no esquema dos sanguessugas. Comunicado do Etco diz que o objetivo do afastamento é para que ele possa se dedicar, exclusivamente, a esclarecer os fatos. O nome do ex-deputado pelo PPS surgiu em reportagem sobre o caso publicada pela revista Veja . A reportagem se baseia no depoimento prestado à Justiça Federal por Luiz Antônio Vedoin, um dos sócios da Planam, empresa que comandava o esquema de fraude de compra de ambulâncias com recursos do Orçamento.Segundo a reportagem, o empresário contou que Kapaz teria apresentado emendas ao orçamento no valor de R$ 1,6 milhão para compra de ambulâncias em 10 municípios. Vedoin disse que o ex-deputado fazia os contatos com os prefeitos envolvidos no esquema, para acertar o "direcionamento" das licitações. Vedoin disse, ainda, que o pagamento era feito por meio de terceiros, segundo orientação do ex-deputado. Entre eles, a ex-mulher de Kapaz, Laura Mosiasson, que confirmou à Folha ter recebido depósito da empresa. Vedoin entregou números de cheques pagos. Procurado pelo Estado, o ex-deputado disse, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que vai comentar o caso somente após ter acesso ao processo, que corre em segredo de Justiça. Depois encaminhou a seguinte nota: ?Fui surpreendido por reportagem sobre a chamada ?Máfia dos Sanguessugas?, publicada na edição no. 1966 de 26 de julho, da revista Veja, envolvendo meu nome no período que exerci mandato parlamentar na Câmara dos Deputados (de 1998 a 2002).Sem a possibilidade de defesa, pois o processo corre em sigilo de Justiça, quero desmentir qualquer intermediação com prefeitos em troca de benefícios ou negociações com a empresa citada. Me posicionarei tão logo tenha acesso às informações contidas no depoimento. Desde já quero dizer que estou com a consciência tranqüila de que a verdade sempre prevalecerá e não abrirei mão da luta em defesa da minha honra.?São Paulo, 26 de julho de 2006Emerson KapazMatéria alterada par ao acréscimo de informação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.