Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Após acordo, índios deixam sede da Funasa em São Paulo

Documento inclui sete itens, mas não a demissão do coordenador regional do órgão, um dos pedidos dos índios

da Redação,

08 de maio de 2009 | 15h54

Um acordo entre as lideranças indígenas e o presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Danilo Forte, pôs fim à nova invasão da sede do órgão no centro de São Paulo nesta sexta-feira, 8, segundo informações da assessoria de imprensa do órgão. O acordo inclui sete itens, mas não a demissão do coordenador regional da Funasa, Raze Rezek. Os índios alegavam que, desde a posse de Rezek, em agosto de 2007, o atendimento às populações indígenas só piorou.

 

Veja também:

mais imagens Galeria de fotos: primeiro dia da invasão

mais imagens Galeria de fotos: segundo dia da invasão

 

O documento prevê a criação de uma comissão formada por cinco lideranças indígenas e cinco representantes da Funasa. A primeira reunião dessa comissão foi marcada para o próximo dia 20, em Brasília. A Funasa se compromete ainda a avaliar a pauta de reivindicações do grupo, liberar equipamentos para ampliar a rede de abastecimento de água, fornecer veículos para atendimento da população indígena e execução do orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)

 

Os índios que ocuparam a Funasa representam 37 aldeias indígenas espalhadas por São Paulo, a maior parte delas na área do litoral.

Mais conteúdo sobre:
Funasaíndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.