Após aceno de Kassab, Lula e Haddad se encontram em SP

Segundo auxiliares próximos de Lula, os dois conversaram o atual cenário eleitoral na capital paulista

Gustavo Uribe, de Agência Estado

01 de fevereiro de 2012 | 16h28

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu a visita no início da tarde desta quarta-feira, 1º do pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad. O encontro ocorreu no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, onde o ex-presidente realiza tratamento contra um câncer de laringe, diagnosticado em outubro. Os dois discutiram, segundo auxiliares próximos, o atual cenário eleitoral na capital paulista e o pré-candidato mostrou a Lula dados sobre a gestão do ProUni pelo Ministério da Educação (MEC), o que deve ser uma das suas principais bandeiras de campanha na disputa de 2012.

 

 

A visita do pré-candidato do PT ocorre dias depois de o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, anunciar que enviará uma proposta formal de aliança ao PT para a sucessão da prefeitura, composição que tem o aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em conversas com aliados, o prefeito tem dito que um acordo entre PT e PSD tem a simpatia das cúpulas nacional e estadual petistas, mas encontra resistência entre lideranças municipais e movimentos sociais ligados ao PT. A aproximação entre PT e PSD levou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), a articular uma força-tarefa para evitar uma eventual aliança.

O ex-presidente foi submetido na manhã desta quarta a mais uma sessão de radioterapia no tratamento contra o câncer. A previsão é de que, ainda nesta tarde, ele realize uma sessão de quimioterapia, como procedimento complementar ao tratamento, e receba as visitas de um dentista e de um fonoaudiólogo, para evitar o agravamento de possíveis efeitos colaterais. O ex-presidente tem reclamado nos últimos dias de fadiga e incômodo na região da laringe, bem como sinais de perda da voz. As presenças diárias à sede do Instituto Lula, na capital paulista, foram interrompidas por conta dos efeitos colaterais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.