Após 4 anos, Dilma muda tom de discurso e destaca corrupção

Em pronunciamento de 2011, presidente celebrava avanços na economia e combate a malfeitos tinha pouco destaque

Daniel Bramatti, O Estado de S. Paulo

01 de janeiro de 2015 | 20h37

SÃO PAULO - A comparação dos dois discursos de posse de Dilma Rousseff, em 2011 e 2015, mostra que as principais mudanças de tom se deram nos tópicos economia e corrupção.

Há quatro anos, a presidente celebrava a pujança da economia: "Vivemos um dos melhores períodos da vida nacional: milhões de empregos estão sendo criados; nossa taxa de crescimento mais que dobrou e encerramos um longo período de dependência do Fundo Monetário Internacional, ao mesmo tempo em que superamos a nossa dívida externa". Nesta quinta-feira, 1º, ela até citou a necessidade de "sacrifícios" para o País voltar a crescer.

Em 2011, o tema da corrupção foi citado de passagem, quase ao final do discurso. A Petrobrás foi apresentada como "símbolo histórico da soberania brasileira na produção energética e do petróleo". Nesta quinta, Dilma teve de falar de "predadores internos" da estatal e enumerou propostas para "extirpar" a corrupção.

Leia no quadro abaixo trechos dos dois discursos:

Tudo o que sabemos sobre:
posse 2015Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.