Após 3 meses, Chinaglia deve punir deputado infiel

Pressionado pelo Judiciário, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deve declarar a perda de mandato do deputado Walter Brito Neto (PRB-PB) em reunião da Mesa marcada para esta manhã. Será o primeiro deputado federal a ser cassado por infidelidade partidária. Ele trocou o DEM pelo PRB em setembro de 2007, seis meses após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definir que os mandatos pertencem aos partidos, não aos parlamentares. Tomará posse o suplente Major Fábio (DEM-PB).Entre a notificação do TSE e hoje foram três meses de embates entre Chinaglia e o presidente do TSE, Carlos Ayres Britto. O ministro dizia que a Câmara teria de cumprir imediatamente a decisão e dar posse ao suplente. Chinaglia resistia, alegando que só decretaria a perda de mandato após serem julgados todos os recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.