Após 20 anos de conflito, terras no norte do MT são devolvidas a índios Xavantes

Área de 165 mil hectares havia sido desocupada em janeiro com uso de força policial

Fátima Lessa, de O Estado de S. Paulo,

05 Abril 2013 | 19h43

CUIABÁ - O governo federal fez nesta sexta-feira, 5, a entrega oficial da Terra Indígena (TI) Marãiwatsédé, no norte de Mato Grosso, aos índios Xavantes. O ato ocorreu em Alto Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá.

A terra havia sido desocupada integralmente em janeiro deste ano, após uso da força policial por determinação da Justiça Federal, que reconheceu o direito de posse aos índios, e não aos cerca de seis mil posseiros que ocupavam a área irregularmente. A região foi palco de conflitos por mais vinte anos.

Segundo o Censo 2010, cerca de 1,8 mil índios vivem no local. A TI mede 165 mil hectares - cada hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, o equivalente a um campo de futebol oficial. A área total compreende parte dos territórios das cidades de Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e São Félix do Araguaia.

Para garantir a segurança dos indígenas no momento da ocupação e evitar o retorno dos produtores rurais, o Ministério da Justiça autorizou a permanência da Força Nacional de Segurança no local por 120 dias.

 

De acordo com a Funai, o povo xavante ocupa a área Marãiwatsédé desde a década de 1960. Nesta época, a Agropecuária Suiá Missu instalou-se na região. Em 1967, os índios foram transferidos para a Terra Indígena São Marcos, na região sul de Mato Grosso, e lá permaneceram por cerca de 40 anos.

Mais conteúdo sobre:
Xavantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.