Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Apoio para o PSB na presidência da Câmara está consolidado, diz líder do PSDB

Antonio Imbassahy admite que alguns tucanos cogitaram votar em Eduardo Cunha, mas garante que as divergências foram resolvidas

André Borges, O Estado de S. Paulo

31 de janeiro de 2015 | 14h47

BRASÍLIA - O apoio dos 54 deputados tucanos à candidatura do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) à presidência da Câmara está consolidado. É o que diz o deputado Antonio Imbassahy (BA), líder da bancada do PSDB na Casa.


Imbassahy marcou presença neste sábado, 31, no ato de formalização de apoio à chapa de Júlio Delgado para a eleição que acontece neste domingo. A candidatura recebeu ainda o apoio do deputado Rubens Bueno (PR), líder do PPS na Câmara e do deputado Evandro Gussi (SP), que declarou apoio em nome do PV.


Nessa sexta, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) teve reunião com deputados tucanos, para tentar convencer os correligionários a manter o apoio ao candidato do PSB. 



"Tivemos uma reunião. O PSDB tem 54 deputados, sendo que 29 são novos deputados. Então eles queriam ouvir da liderança quais as motivações e argumentações que levaram à formação desse bloco", disse Antonio Imbassahy. "Foi feita uma conversa aprofundada e eu acredito que ofereceu bons resultados".


Parte dos parlamentares tucanos estavam inclinados a votar em Eduardo Cunha (PMDB-RJ), favorito na corrida pela presidência, por conta de outros cargos de composição da mesa da Câmara e das presidências das comissões da Casa. 


"Havia realmente algumas discussões, mas isso foi dissipado. O PSDB tem autonomia e identidade. Então, vamos marchar em bloco pela candidatura de Júlio Delgado. Acreditamos que haverá segundo turno, temos confiança nisso", disse Imbassahy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.