Apoio do PT ao PSDB não surpreende, diz Major Olímpio

Voz isolada no PDT, o deputado estadual Major Olímpio disse hoje que não se surpreendeu com a posição da bancada do PT de apoiar a reeleição do presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz (PSDB).

GUSTAVO URIBE E DAIENE CARDOSO, Agência Estado

15 de março de 2011 | 15h58

De acordo com o parlamentar, que participa da cerimônia de posse na capital paulista, PT e PSDB dialogam na distribuição de cargos da Casa há muitos anos. "Na distribuição de cargos, eles são parceiros há muito tempo. Não me estranhou em absolutamente nada, já ocorreu em outros inícios de legislatura", afirmou.

O deputado registrou hoje sua candidatura ao comando da Assembleia Legislativa, algo que não era esperado pela maior parte dos parlamentares, inclusive integrantes do PDT. Olímpio negou que a candidatura tenha sido decidida em cima da hora e disse que resolveu registrá-la por não concordar com a forma de comando da Casa nos últimos quatro anos.

"Simplesmente não concordo com o rumo que adotou a Assembleia Legislativa nos últimos anos, não debatendo e não votando projetos de alguns parlamentares e não instaurando CPIs". Além de Munhoz e Olímpio, concorre à Presidência da Casa o deputado Carlos Giannazi (PSOL).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.