Apoio do PMDB dá tranquilidade para votações, diz João Paulo

O presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP) disse que o apoio do PMDB ao governo - que deverá ser formalizado hoje pela Executiva Nacional do partido - dará mais tranquilidade para agilizar as votações no Congresso. "Acho que o PMDB vai ajudar mesmo. Dará mais tranquilidade para a gente votar rapidamente", disse João Paulo, mantendo a previsão de que é possível concluir as reformas na Câmara no final de agosto, ou seja, no prazo de 90 dias. "Não sou otimista fora da realidade", disse ele. João Paulo afirmou que está mantida para hoje a votação do destaque à MP do salário mínimo. A oposição quer que o mínimo, em vigor desde abril, seja de R$ 252 e não R$ 240, como determinou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A previsão do presidente da Câmara é "limpar definitivamente" a pauta da Casa esta semana. João Paulo Cunha informou que ainda hoje conversará com os relatores das reformas da Previdência e tributária, na Comissão de Constituição e Justiça, e com o presidente da Comissão, Luiz Eduardo Grenhalgh, para fazer uma avaliação dos prazos de votação dos dois pareceres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.