Apoio de PMDB formaliza candidatura de Kassab à reeleição

No entanto, Quércia e Kassab reafirmaram o desejo de ter o PSDB como parceiro nessas eleições

Elizabeth Lopes, da AE

24 de abril de 2008 | 13h38

O prefeito da Capital, Gilberto Kassab (DEM), teve sua candidatura à reeleição nas eleições de outubro deste ano formalizada nesta quinta-feira, 24, após receber apoio formal do PMDB paulista. "Além de falar aqui da candidatura Kassab, estamos falando simultaneamente da busca que vamos fazer, com muita energia, para ter o PSDB nesta aliança, agora ampliada com a participação do PMDB", destacou o prefeito, após anúncio oficial da aliança com os peemedebistas, da sede estadual do PMDB.   Veja Também:  Ouça o discurso de Kassab  Kassab fecha aliança com PMDB, mas PSDB é prioridade   Antes do anúncio de formalização da aliança, o presidente do PMDB paulista e ex-governador, Orestes Quércia, falou com entusiasmo: "Quero pedir aplausos ao futuro prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab".   Pelo acordo fechado com o PMDB, os democratas abrem mão da vaga para disputa ao Senado federal em 2010, vaga que ficará com Orestes Quércia.   No evento, que contou também com a participação de lideranças do PMDB de São Paulo e do ex-presidente nacional do DEM Jorge Bornhausen, Quércia e Kassab reafirmaram o desejo de ter o PSDB como parceiro nessas eleições. "O que estamos colocando para o PSDB é a análise de que juntos podemos eleger o prefeito, o governador e o senador (em 2010)", ou seja, o acordo entre democratas e peemedebistas passa pela eventual candidatura de Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo em 2010. Resta saber se o tucano aceitará proposta, já que uma ala do partido não quer abrir mão da candidatura própria nessas eleições.   Ainda pela acordo fechado com o PMDB, Kassab poderá ter como vice em sua chapa a terceira vice-presidente estadual do PMDB, Alda Marco Antonio. Isso só não ocorrerá se o PSDB abrir mão da candidatura Alckmin e indicar um candidato a vice na chapa encabeçada por Gilberto Kassab.   O prefeito disse estar muito feliz com a aliança com o PMDB e alegou que se o PSDB caminhar junto neste pleito, será um momento histórico para a cidade de São Paulo. "Pela primeira vez, surge a possibilidade de uma aliança PMDB, PSDB e DEM", declarou. Ao falar da tentativa de atrair os tucanos, Kassab emendou: "Tenho certeza que com a ajuda e a experiência de Quércia, vamos saber consolidar essa aliança para fazer o melhor por São Paulo".   No discurso que realizou na formalização da aliança, Quércia disse que fará "um trabalho de formiguinha que só o PMDB sabe fazer" para reeleger Kassab. E reiterou: "Vamos às ruas de bairro em bairro e de casa em casa para reeleger nosso prefeito Kassab e a nossa vice Alta Marco Antonio. Estamos na expectativa da habilidade do prefeito trazer para a aliança o PSDB", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições municipaisKassabQuércia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.