Apoio de PMDB a Kassab enfraquece Alckmin, diz Chinaglia

'Alckmin está ficando desidratado do ponto de vista de alianças políticas', diz presidente da Câmara

PAULA PULITI, Agencia Estado

25 de abril de 2008 | 14h20

O presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse nesta sexta-feira, 25,  que o apoio do PMDB a Gilberto Kassab  (DEM) não apenas fortalece a posição do atual prefeito, mas enfraquece a eventual candidatura Geraldo Alckmin (PSDB) à Prefeitura de São Paulo. "Alckmin está ficando desidratado do ponto de vista de alianças políticas. O tempo de TV do PMDB é grande e isso é uma das coisas que favorecem Kassab", afirmou.       Veja também:   Alckmin pressiona para que sua candidatura saia até dia 5 ''Não acredito que vou disputar sem o PSDB''  Marta deve antecipar saída para eleição  PMDB formaliza apoio à reeleição de Kassab  PMDB poderá apoiar Serra em 2010, diz Quércia  'Dilma é uma ótima candidata à sucessão de Lula'Chinaglia admitiu que a direção estadual do PT vinha mantendo contatos com o PMDB para apoio à eventual candidatura de Marta Suplicy (PT). No entanto, ele evitou comentar o porquê de o partido de Orestes Quércia ter optado pelo DEM. "Não sou mais da Executiva do PT. Mas, na minha visão, na medida em que os partidos buscam alianças, é normal essa união entre DEM e PMDB", disse. O deputado participou da cerimônia de inauguração do centro logístico Bomi, para a indústria farmacêutica, na cidade de Itapevi, interior de São Paulo.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.