Apoio às reformas não será incondicional, afirma Aécio

O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), disse ontem que não dará apoio incondicional às reformas. "Vamos discutir as reformas numa visão nacional, de integração do País, de possibilidade de desenvolvimento compartilhado nas regiões, mas também defendendo os interesses do Estado." O recado foi dado no mesmo dia em que a União bloqueou um novo repasses de verbas para o Estado. Nos últimos dias, Aécio aumentou o tom das críticas fez vários apelos ao governo federal para que os bloqueios fossem suspensos. Os novos recados de Aécio ao governo federal foram mandados no balanço de seus cem dias de governo. "Os ajustes da economia e os estímulos ao superávit comercial não podem continuar a ser feitos às custas dos estados da Federação". Ele disse ainda que pretende se reunir, após a Semana Santa, com a bancada federal mineira no Congresso para tentar definir "uma ação coordenada" que defenda os interesses do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.