Apoio a Ciro Gomes está ameaçado, diz Brizola

O presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, disse hoje que o ingresso do ex-governador Antônio Britto no PPS representa um complicador para o apoio do PDT à candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República. Principal promotor de uma aliança envolvendo Ciro e o governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), o líder pedetista descarta o apoio à possível candidatura de Britto no Estado devido às diferenças ideológicas entre os dois. Enquanto Brizola estatizou as telecomunicações no Rio Grande do Sul, na década de 60, Britto privatizou a estatal telefônica durante sua gestão."O posicionamento do governador Britto pode abalar os entendimentos nacionais porque seria uma incoerência o palanque em um Estado de uma maneira e em outros Estados de outra maneira", afirmou Brizola. O PDT gaúcho deve lançar o vereador José Fortunati, ex-fundador do PT, para a sucessão estadual, e o PPS possivelmente escalará Britto para as eleições, embora seu pré-candidato hoje seja o deputado Bernardo de Souza.De acordo com o líder do PDT, Itamar também afastou-se de uma aliança com as oposições na medida em que decidiu se manter no PMDB e disputar as prévias. "O governador Itamar assumiu outro rumo, afastou-se da sucessão", avalia Brizola. "O PMDB só tem uma saída para restaurar sua imagem, que é a candidatura do Itamar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.