Apesar de luto oficial, Câmara mantém votação de pacote anticorrupção

Luto foi decretado após queda do avião que levava equipe do Chapecoense e jornalistas à Colômbia

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2016 | 15h34

BRASÍLIA - Apesar do luto oficial decretado por conta do acidente aéreo envolvendo a equipe do Chapecoense, a votação do pacote das medidas anticorrupção está mantida na Câmara dos Deputados. Alguns deputados chegaram a afirmar que não haveria clima para manter a pauta legislativa após a tragédia, outros parlamentares, porém, seguem articulando mudanças no projeto.

A sessão no plenário foi aberta por volta das 14h e o projeto é o primeiro item da pauta. Cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciar a abertura da ordem do dia e dar início à votação. Para dar início à fase de votação é necessário a presença de, pelo menos, 257 deputados no plenário. Por volta das 16h, 165 parlamentares estavam no plenário.

Maia lamentou o acidente aéreo que deixou 75 mortos, entre jogares, jornalistas e tripulação. "Minha solidariedade ao Chapecoense e familiares das vítimas. Estamos todos consternados com esta tragédia", registrou em sua conta no Twitter.

Caixa 2. Após pressão das ruas, os deputados devem deixar de fora a chamada anistia ao crime de caixa 2 eleitoral. Haverá, no entanto,  a apresentação de emendas que poderão mudar o texto aprovado na comissão especial na semana passada, como a inclusão de juízes e integrantes do Ministério Público Federal entre os que podem ser processados por crime de responsabilidade. A medida é vista por procuradores como uma retaliação da Casa por conta das investigações da Operação Lava Jato.




 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.