Apesar de desistências, Câmara do Rio comprará carros

Mesmo que vereadores do Rio de Janeiro desistam de receber os 49 veículos oficiais que serão comprados pela Câmara Municipal para servi-los, os R$ 3,5 milhões necessários para a aquisição da frota serão utilizados em transações com a Volkswagen.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

11 de maio de 2011 | 18h50

Segundo informou oficialmente hoje a Câmara, o valor "já está empenhado" para comprar os automóveis diretamente na montadora - o empenho foi publicado no Diário Oficial da Casa no último dia 3. O empenho, uma espécie de reserva de Orçamento para gasto específico, no entanto, pode ser anulado, esclareceu o legislativo municipal.

Até o início da noite de hoje, pelo menos 12 dos 49 vereadores em exercício do mandato anunciaram que abrirão mão dos carros, modelo Jetta. Com isso, o valor que seria empregado na compra, segundo a Casa, será usado para adquirir outros veículos - caminhões e Kombis, para serviços. A informação de que a Câmara decidira comprar os Jetta, carros cuja versão mais simples tem preços na faixa de R$ 65 mil a R$ 70 mil, dependendo dos opcionais, foi publicada com exclusividade pelo jornal O Estado de S. Paulo, no último sábado.

Não há uma previsão de prazo para a chegada dos Jettas. Também não há uma data limite para que os parlamentares que não querem o benefício enviem um ofício à Mesa Diretora da Câmara, comunicando oficialmente que não querem o veículo oficial - regalia que não tinham havia mais de 20 anos. Em contrapartida, pelo menos cinco vereadores já anunciaram que vão ficar com os automóveis, considerados de excelente qualidade.

Tudo o que sabemos sobre:
verbacarrovereadoresRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.