Apesar de avanço em pesquisa, Dilma pede mobilização

A candidata do PT à Presidência Dilma Rousseff conclamou à militância a se manter mobilizada para vencer a eleição de outubro. "Por mais que as pesquisas nos sorriam, desçamos do salto alto e vamos para a rua", afirmou, no Rio Grande do Sul.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

13 de agosto de 2010 | 14h31

Ela discursou hoje para cerca de 500 pessoas mobilizadas pelo Movimento Pluripartidário de Prefeitos e Prefeitas pró-Dilma do Estado, na sede da associação médica gaúcha (Amrigs), em Porto Alegre.

O encontro reuniu prefeitos, vice-prefeitos e vereadores que apoiam Dilma do PMDB, PP, PSB, PDT, PC do B e PT. Durante o discurso, a candidata fez diversas comparações com o governo Lula, identificado como "nós", e os governos tucanos de Fernando Henrique Cardoso, no âmbito federal, e José Serra, em São Paulo, que qualificou como "eles".

De FHC, criticou o aumento da dívida pública e ironizou ao dizer "eles é que são grandes gestores". De Serra, criticou os pedágios que, segundo ela, "escondem impostos por outorgarem as praças às operadoras que pagam mais". Ainda hoje, Dilma receberá também o apoio do PDT do Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.