'Apenas Deus sabe o que o destino nos reserva', afirma Aécio

Tucano voltou a afirmar apenas que dentro de três meses não será mais governador de Minas Gerais

Raquel Massote, da Agência Estado,

18 de dezembro de 2009 | 14h58

No dia seguinte ao anúncio no qual abria mão da candidatura à Presidência da República pelo PSDB, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, evitou dar declarações à imprensa. Durante solenidade realizada nesta sexta-feira, 18, no Palácio da Liberdade, em que foi feito o comunicado da ampliação da fábrica da Helibras, em Itajubá, no sul de Minas, Aécio destacou que o projeto permitirá que o Estado tenha o segundo polo aeronáutico da América Latina, depois de São José dos Campos. Em seguida afirmou que "apenas Deus sabe o que o destino nos reserva". Sem dar sinais de qual será o caminho a ser trilhado a partir de agora, ele voltou a afirmar apenas que dentro de três meses não será mais governador do Estado.

VEJA TAMBÉM:
FHC diz que Aécio 'não fechou a porta' a chapa com Serra
Aécio desiste de pré-candidatura à presidência pelo PSDB
JOÃO BOSCO RABELLO: Aécio abre caminho para a chapa puro-sangue
JOSÉ ROBERTO TOLEDO: PSDB perde seu presidenciável mais governista

 

Na última quinta-feira, Aécio anunciou a desistência de sua pré-candidatura. A decisão abre o caminho para a consolidação à disputa ao governador paulista, José Serra, que divulgou nota elogiando a "grandeza" do colega tucano. Nos bastidores da oposição, é grande a movimentação para que Aécio aceite formar uma chapa puro-sangue com Serra, aceitando a vaga de vice.

 

Segundo o presidente do partido, Sérgio Guerra, "o caminho mais provável" agora é que Aécio Neves dispute o Senado. O presidente do PSDB disse, no entanto, que este assunto não foi discutido no encontro que teve nesta quinta com o governador mineiro. Na carta lida pelo governador mineiro, não há dicas sobre quais serão os próximos passos de sua carreira política. O mandato como governador termina no fim de 2010.

 

Serra, por sua vez, continua negando que seja pré-candidato à Presidência. Ainda assim, ele aparece como favorito à sucessão de Lula em todas as pesquisas eleitorais. O governador paulista participou de evento na tarde desta quinta-feira. Demonstrando bom humor, fez um rápido discurso e saiu sem falar com a imprensa. Mais tarde, em nota divulgada por sua assessoria, o governador paulista elogiou o ato do colega mineiro. Serra foi convidado na quarta-feira, 16, pelo próprio Aécio, a participar do anúncio desta quinta, mas negou alegando problemas de agenda.

 

Tudo o que foi publicado

linkSerra diz não estar surpreso com a 'grandeza' de Aécio

linkPara tucanos paulistas, Serra não irá antecipar decisão

documento Leia a íntegra da carta de desistência de Aécio

linkVirgílio: Aécio desistiu em favor da união do PSDB

linkSerra foi comunicado na quarta-feira sobre anúncio de Aécio

linkSerra deixa evento sem comentar desistência de Aécio Neves

linkFHC: saída de Aécio demonstra 'generosa compreensão'

linkDesistência de Aécio Neves movimenta bastidores do PSDB

linkDecisão de Aécio não muda estratégia do PT, diz Dutra

linkLula avisa Dilma sobre desistência de Aécio

linkCiro Gomes lamenta desistência de Aécio Neves

linkSerra será forçado a assumir candidatura, diz analista

linkSaída de Aécio foi 'gesto de convergência', diz Guerra

linkSimon: saída de Aécio fortalece pré-candidatura de Ciro 

Tudo o que sabemos sobre:
AecioPSDBMInas Geraiseleicoes2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.