Ao sabor de três derrotas, Lula faz reunião do Conselho Político

No momento em que o governo enfrenta dificuldades em sua base aliada para aprovar projetos de seu interesse no Congresso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reúne hoje às 11 horas o seu Conselho Político. Esta será a primeira reunião do grupo de aliados, formado por presidentes dos partidos, desde que Lula assumiu o governo. A reunião coincide com três derrotas do governo nas últimas horas.A base aliada cochilou e a oposição conseguiu convocar os ministros da Fazenda, Antonio Palocci e do Planejamento, Guido Mantega, na Comissão de Seguridade Social da Câmara, para explicar o novo valor do salário mínimo. Os partidos da oposição conseguiram também instalar ontem a comissão mista destinada a discutir a Medida Provisória que fixou o mínimo em R$ 260, fruto também da desatenção dos líderes governistas, que não queriam o funcionamento dessa comissão. E, por último, o governo perdeu, por falta de apoio da sua base no Senado, na votação da admissibilidade da medida provisória que proibia o fiuncionamento dos bingos. A MP foi arquivada.Na reunião de hoje, além de analisar esses últimos episódios, o governo deverá traçar uma estratégia para melhorar o relacionamento com seus aliados partidários e acabar com os focos de insatisfação. Os reflexos da disputa pela presidência do Senado foram constatados na sessão de ontem. Os grupos ligados a Renan Calheiros e José Sarney, ambos do PMDB, que pleiteiam o cargo, ficaram divididos. Os senadores Gilberto Mestrinho (AM), Leomar Quintanilha (TO), João Alberto (MA), ligados a Sarney, votaram contra o governo. A senadora Roseana Sarney (PFL-MA), que sempre vota com o governo, se absteve e o senador Edison Lobão (PFL), que também vota a favor, votou contra a MP, acompanhando posição da bancada pefelista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.