Ao lado de Pimentel, Dilma defende consenso no PT-MG

Pré-candidata petista participa nesta segunda-feira de abertura de feira do setor ruralista

Gustavo Porto / UBERABA, O Estado de S.Paulo

03 Maio 2010 | 11h21

A ex-ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, defendeu há pouco o diálogo para a busca de um consenso dentro do PT de Minas Gerais e ratificou a necessidade de um palanque único no estado, mesmo após a prévia regional realizada ontem. "Nós não somos a favor de nada que seja à ponta de faca. Somos a favor da busca do consenso, da conversa", disse Dilma ao desembarcar em Uberaba (MG). A ministra participará em instantes da abertura da ExpoZebu e deverá estar ao lado de seu adversário nessas eleições, o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB).

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gif Apuração parcial mostra Pimentel à frente em Minas

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/audio_azul.gif Ouça a entrevista do ex-ministro Patrus Ananias

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/audio_azul.gif Ouça a entrevista do ex-prefeito Fernando Pimentel

 

Dilma disse ainda que, do ponto de vista da campanha nacional, o PT manterá a decisão de palanque único, mas admitiu que construí-lo será um desafio. "Como construí-lo é outra desafio", destacou, ao lado do seu coordenador de campanha, o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, que disputa com Patrus Ananias a indicação do PT para a disputa do governo estadual. A direção nacional do PT defende o apoio ao pré-candidato do PMDB, o ex-ministro das Comunicações Hélio Costa.

 

Dilma comentou ainda pontos do documento que recebeu em abril dos dirigentes da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), que cobrava entre outras coisas uma política para coibir invasões de terras e uma definição em relação às áreas de reserva legal do Código Florestal. Ela voltou a dizer que é contrária às ações ilegais de ocupação de terras e defendeu um acordo que privilegia as áreas de reserva legal em áreas de cultivo de grande extensão de terra. "Não é vantajosa a criação, na minha opinião, de áreas de reserva legal em pequenas extensões de terra, pois é ruim para os ambientalistas e para os produtores", disse a ministra.

 

Na abertura da ExpoZebu, um grupo de professores de Minas Gerais em greve realiza protestos contra o atual governador Antônio Anastasia. Eles estão isolados pela tropa de choque da Polícia Militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.