Ao lado de Aécio, Serra faz carreata final em BH

Em clima de festa e confiança, presidenciável desfilou em carro aberto, percorrendo roteiro de áreas nobres da capital

Eduardo Kattah e Cristiane Samarco, de O Estado de S.Paulo,

30 de outubro de 2010 | 15h24

BELO HORIZONTE - Uma grande carreata pela região central de Belo Horizonte encerrou a campanha de José Serra (PT) à Presidência. O clima era festivo, de confiança. O candidato foi recebido por uma grande estrutura montada pelos tucanos mineiros. O presidenciável saiu acompanhado pelo ex-governador Aécio Neves, agora senador eleito, e do ex-presidente Itamar Franco.

 

Veja também:

link Confiante, Alckmin pede votos em Campinas

 

Serra saiu em carro aberto do Palácio das Mangabeiras, residência oficial do governo mineiro, e percorreu três quilômetros até o bairro Savassi, um circuito em áreas nobres de Belo Horizonte. Esse percurso foi feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia 16, na companhia da candidata do PT, Dilma Rousseff. Na ocasião, Lula criticou a receptividade dos populares, que receberam a carreata petista com o polegar para baixo. Na mesma região da cidade, a candidata Marina Silva, do PV, teve expressiva votação no primeiro turno.

 

Neste sábado, 30, o candidato tucano teve uma boa receptividade no elegante bairro de Mangabeira, com faixas coloridas de apoio ao presidenciável e ornamentadas também com bandeiras do Brasil e de Minas Gerais. Muitos carros formaram a carreata, principalmente carros de som, executando jingles da campanha o tempo todo, no seu máximo som. Foguetórios também ocorreram, mostrando entusiasmo dos correligionários.

 

O ponto alto da carreata ocorreu na Avenida do Contorno, quando o comboio se encontrou com militantes e apoiadores, que praticamente tomaram conta de uma das vias mais importantes da cidade. O jipe de Serra, também decorado com as bandeiras do Brasil e Minas, foi recebido por um grupo de pessoas com tambores.

 

Durante todo o trajeto, Serra aparentou certo cansaço, já que na noite de sexta-feira havia participado do último debate da campanha, nos estúdios da TV Globo no Rio de Janeiro, mas demonstrava entusiasmo com a acolhida. Em vários momentos ele, Itamar e Aécio deram as mãos, em sinal de união.

 

O grande número de pessoas que acompanhava a passeata pediu que os políticos descessem do carro, mas todos continuaram no jipe até o final do ato, na Praça da Savassi. Lá foi exibido um vídeo em um telão, no qual o jurista Helio Bicudo, ex-adepto do PT, criticava o governo Lula.

 

Bicudo, um dos fundadores do PT, criticou aquilo que chama de autoritarismo hipócrita do presidente Lula. E reiterou outras acusações contra o partido. Até aquele momento, a carreata já havia feito um percurso de três quilômetros, que demorou pouco mais de uma hora.

 

O ápice do encontro ocorreu quando se executou o Hino Nacional. Serra, Aécio, Itamar e também Antonio Anastasia, governador eleito pelo PSDB, ergueram um dos braços, saudando o hino com emoção. Serra fechou os olhos, demonstrando estar emocionado. Ele cantou o hino de olhos fechados. Ao final, abraçou fortemente Aécio Neves, um dos mais entusiasmados. Serra programou o seu último ato de campanha no reduto mais vitorioso dos tucanos no País, onde Aécio comandou uma vitória acachapante dele, de Itamar e de Anastasia, uma vitória tripla sobre o PT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.