Ao Irã, País defende Estado de Israel e direitos humanos

O governo Dilma Rousseff mandou os primeiros recados para Teerã. Hoje, o assessor de Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, reuniu-se com o embaixador do Irã no Brasil, Mohsen Shaterzadeh, no Palácio do Planalto, e falou sobre as expectativas do novo governo brasileiro. Garcia disse que para o Brasil é fundamental a coexistência dos Estados da Palestina e de Israel. Afirmou, ainda, que a posição brasileira é de sempre conciliar o respeito aos direitos humanos e a autodeterminação dos povos.

LEONÊNCIO NOSSA, Agência Estado

03 de janeiro de 2011 | 19h27

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, já se posicionou contrário à existência de Israel e causou polêmica ao aceitar a posição da justiça iraniana de sentenciar à morte Sakineh Mohammadi Ashtiani pelo crime de adultério. Garcia falou de seu encontro com Shaterzadeh em entrevista realizada no início da noite no Palácio do Planalto.

O assessor de Assuntos Internacionais disse que no encontro ainda deixou claro a disposição do governo brasileiro em materializar efetivamente um acordo internacional sobre o uso de energia nuclear para fins pacíficos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.