Ao anunciar saída, Gil confirma Juca Ferreira para cargo

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, confirmou hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aceitou o pedido de afastamento dele ministério para se dedicar às atividades artísticas e que será substituído, interinamente, pelo secretário-executivo da pasta, Juca Ferreira. Segundo Gil, quando Lula voltar da China, após assistir à abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, Ferreira "será efetivado no cargo". Sobre as críticas que recebeu no exercício do cargo de ministro, Gil declarou: "Não me incomodam muito." Ele afirmou que o presidente, com quem conversou hoje, no Palácio do Planalto, mostrou-se "sensível" à decisão dele de se afastar do cargo. Gil disse que deixa o ministério "com sentimento de uma certa perda", após cinco anos e meio de "um convívio muito importante, fazendo parte de um governo historicamente importante, marcante para o Brasil". O ministro demissionário da Cultura lembrou que, no fim do primeiro mandato de Lula, havia decidido deixar a pasta, mas ficou para atender a um pedido dele, embora sentindo que "as atividades artísticas se acumulavam". Mas, agora, Lula "já percebeu que fica (no ministério) uma equipe azeitada, treinada, inteiramente adaptada ao trabalho, uma direção de toda a confiança do ministro que deixa o cargo e do próprio presidente". Gil fez uma queixa: "O ministério poderia ter recebido um orçamento mais generoso, de acordo com a meta desejada por nós e recomendada pela Unesco."

AE, Agencia Estado

30 Julho 2008 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.