Anvisa cassa licença e registros do Laboratório Enila

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o cancelamento da autorização de funcionamento e dos registros de todos os produtos do Laboratório Enila (RJ), informa o Ministério da Saúde. Com os cancelamentos, todos os produtos do Enila devem ser apreendidos pelas vigilâncias sanitárias, em caráter definitivo. A fim de evitar a interrupção de tratamentos com medicamentos do Enila, os usuários devem procurar seus médicos para que substituam tais produtos.Segundo a Anvisa, investigações realizadas em conjunto com a Vigilância Sanitária do Estado do Rio de Janeiro constataram que houve contaminação do medicamento Celobar, produzido pelo Enila, cujo princípio ativo, sulfato de bário, teria sido adulterado durante a fabricação do produto. Vinte e duas pessoas morreram depois de ingerir o produto, e há suspeita de que o Celobar tenha provocado as mortes. Durante as inspeções no laboratório, a Vigilância verificou que o Enila estocou indevidamente grande quantidade de carbonato de bário, além de estar realizando experiências na tentativa de transformá-lo em sulfato de bário, o que pode ter provocado a contaminação. O sulfato, ao ser ingerido, é totalmente eliminado pelo organismo humano, enquanto o carbonato é absorvido e provoca intoxicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.