Antonio Palocci desiste de candidatura ao governo de São Paulo

Edinho Silva disse que o PT permanece disposto a conversar com o deputado federal Ciro Gomes

Anne Warth, da Agência Estado,

01 de fevereiro de 2010 | 16h23

O presidente estadual do PT, Edinho Silva, disse que o deputado federal Antonio Palocci (SP), ex-ministro da Fazenda, oficializou nesta segunda-feira, 1º, ao partido que não vai concorrer às eleições para o governo de São Paulo neste ano. Segundo Edinho, Palocci formalizou a posição em reunião da Executiva Estadual do partido nesta manhã, quando foi sabatinado para falar da possível candidatura ao governo de São Paulo.

 

Palocci disse ter muita inspiração para o cargo e sugestões para o governo de São Paulo, mas sua prioridade hoje é o projeto nacional. "Ele vai ajudar na construção da candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República", disse Edinho.

 

Segundo ele, o pedido para que Palocci desistisse de uma candidatura ao governo de São Paulo e desse prioridade à organização da campanha para a Presidência da República partiu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma.

 

Com a saída de Palocci, permanecem como pré-candidatos do partido o prefeito de Osasco, Emídio de Souza, o senador Eduardo Suplicy, o deputado Arlindo Chinaglia e o ministro da Educação, Fernando Haddad. Também são cotados os nomes da ex-prefeita Marta Suplicy e do senador Aloizio Mercadante.

 

Edinho disse ainda que o PT permanece disposto a conversar com o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), que tem o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para concorrer ao cargo. "Ciro é uma liderança importante, temos muito respeito por ele e vamos tentar convencê-lo", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
eleiçãoSPPTAntonio Palocci

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.